HUMVEE NO IRAQUE
UM CAIXÃO SOBRE QUATRO RODAS

 

          Com o agravamento dos combates em áreas urbanas no Iraque, os Estados Unidos estão sofrendo grandes perdas de soldados em veículos HUMVEE, conforme dados divulgados pela revista NEWSWEEK (April, 25, 2004).

          Até o mês de abril 789 soldados da coalizão foram mortos, destes 686 eram americanos, dos quais 142 vitimados por minas terrestres ou explosivos colocados de forma improvisada ao longo das estradas iraquianas e 48 morreram em razão de ataques com os agora temidos RPGs, existentes aos milhares na região.

          Outro dado curioso é o fato de um em cada quatro soldados vitimados em combate poderiam estar vivos se estivessem utilizando veículos blindados, isto sem falar nos milhares que foram vitimados por terríveis ferimentos por estarem em veículos totalmente desprovidos de blindagem o que tem acarretado um grande número de mutilados.

O dia dia no Iraque. Crédito da foto: AP/Muhammed Muheisen Humvee destruído e exibido como troféu. Crédito da foto: AP/Muhammed Muheisen

          Segundo a mesma publicação, faltam 1800 Humvees blindados para dar uma proteção mais adequada aos combatentes americanos na região.

          As táticas usadas pelos Iraquianos para imobilizar os Humvees é bastante simples, atiram sobre o motor que não possui qualquer proteção blindada, imobilizando o veículo, obrigando desta maneira aos soldados americanos a procederem sua destruição. Daí vermos pela televisão vários deles em chamas e completamente abandonados para serem depenados e exibidos como troféu pela população e combatentes locais. Outra tática também muito usada é a colocação de explosivos nas margens das estradas, que detonados destroem o veículo que passa do longo da via, matando ou ferindo os tripulantes.

          Os americanos já perceberam seu erro doutrinário no emprego de veículos sem blindagem e estão improvisando o máximo possível, na tentativa de blindar estes veículos, para uma maior sobrevida quando envolvidos neste tipo de combate. A médio prazo várias empresas estarão apresentando soluções para este problema, mas até lá o preço será alto.

          O curioso é que estão apelando para tudo, usam deste madeira, sacos de areia, espuma de poliuretano que absorve choque até chapas metálicas que são agregadas aos veículos nas mais variadas formas, chegando muita das vezes a descaracterizar todo estilo que envolveu a criação e fabricação do que seria o novo símbolo das forças armadas americanas, baseado no conceito do velho Jeep desenvolvido na segunda guerra mundial, lembrando muito mais a famosa série de cinema MAD MAX...

Diversos modelos improvisados para blindar um Hmvee. Crédito das fotos: http://community.webshots.com/album

          Vale ressaltar que não estão blindando apenas o Humvee, mas diversos modelos de caminhões, como forma de sobreviverem e garantirem os comboios de suprimentos que são atacados todos os dias pelos rebeldes e que são vitais para a manutenção da máquina de guerra norte-americana, pois para se ter uma idéia, um Humvee consome 3,8 litros de diesel por quilômetro rodado nesta situação.

Alguns modelos de improvisação para blindar caminhões. Crédito das fotos: http://community.webshots.com/album

          Isto deve servir de alerta para o Exército Brasileiro, carente em recursos e ainda mais em veículos blindados leves que possibilitem um enfrentamento contra tropas irregulares em futuras intervenções que se farão necessárias, num futuro próximo, nas grandes cidades brasileiras dominadas por “gangues armadas” comandadas pelo narcotráfico e que estão tomando uma dimensão preocupante na atualidade.

          Precisamos estimular a indústria nacional a desenvolver veículos blindados leves sobre rodas aptos a sobreviverem em combates de baixa intensidade, rever alguns conceitos, aprender e assimilar com a experiência alheia e adquirí-los em quantidade capaz de suprir a demanda, principalmente no Exército e também nas Forças Policiais, pois o que temos são apenas "brinquedos" diante da dura realidade que se vislumbra no horizonte...

          Mesmo possuindo veículos blindados mais poderosos sobre rodas como os 8x8 Stryker, os americanos estão evitando usá-los em combates urbanos, mesmo depois de ter aplicado as blindagens gaiolas, inspiradas nas necessidades russas e criadas por uma empresa Ucraniana como lições aprendidas com altas perdas na guerra da Chechenia, mas isto já é outro assunto...

 

FICHA TÉCNICA HUMVEE 1043 A2
TESTADO PELO EXÉRCITO BRASILEIRO EM 2002

Fabricante: AM General LLC
País: Estados Unidos
Tripulação: 4 homens
Comprimento: 4,84m
Altura: 1,88m
Largura: 2,16m
Peso vazio: 3.295kg
Motor: GM Diesel V8, 6,5 litros, 160Cv, refrigerado a água
Transmissão: GM 4L80E, automática de quatro velocidades, sempre 4x4
Suspensão: Independente por molas helicoidais e amortecedores hidráulicos de efeito duplo
Pneus: Tipo Run-Falt 36x12,5-16,5
Velocidade máxima: 135km/h em estradas e 50km/h no campo
Aceleração: de 0 a 48km/h em 7 segundos; 0 a 80km/h em 20 segundos.
Sistema Elétrico: 24/12 volts, 200Amp
Autonomia: 563km.
Capacidade de combustível no tanque: 93 litros de Diesel
Rampa máxima: 60%
Lateral máxima: 40%
Vaus: sem preparação: 0,76m; com preparação: 1,52m

Humvee 1043 A2 em uma pausa nos testes realizados pelo Exército Brasileiro em 2002. Crédito da foto: autor