Ministério da Educação
Governo Federal - Brasil, um país de todos

LANÇAMENTO DE LIVROS - DEZEMBRO 2015

Livros: Blindados no Brasil Vol - 1, Vol - 2; Renault F-17, Blindados no Haiti & Motorização no Exército Brasileiro 1906-1941

RELEASE LIVROS - COMO ADQUIRIR

Difusão de Notícias

Novidades UFJF/Defesa e Centro de Pesquisas Estratégicas
OS ENCLAVES, OS EXCLAVES E A SOBERANIA DO ESTADO NO MUNDO GLOBALIZADO
Artigos Nacionais - Artigos Nacionais
26-Feb-2015

        Em geografia política enclave é um terrítorio com distinções políticas, sociais ou culturais, cujas fronteiras geográficas ficam inteiramente dentro dos limites de um outro território. Pode ser simultaneamente também um exclave, caso seja um território legal ou politicamente ligado a outro território do qual não é fisicamente contíguo. Um exclave pode também ser ou não um enclave. A origem de um enclave pode ser devida a razões históricas, políticas ou mesmo geológicas, sendo que certas zonas tornaram-se enclaves simplesmente por causa da mudança do leito de um rio. Um dos exemplos mais conhecidos e complexos de enclaves e exclaves, são os Enclaves India-Bangladesh, localizados na fronteira entre a Índia e Bangladesh. Nesta região, existem 102 enclaves indianos dentro de Bangladesh e 71 enclaves bengales dentro da Índia. Além disso, há ainda 28 contra-enclaves (enclave dentro de outro enclave) e 1 contra-contra-enclave (enclave circundado por outros dois enclaves) denominado Dahala Khagrabari. Destaque-se os enclaves do Lesoto e de Suazilândia na Africa do Sul e do Vaticano em Roma na Itália. No Brasil, entre outras áreas são consideradas enclaves à soberania, as demarcações contíguas de “áreas indígenas”. Outro conhecido enclave com mais de um século sob o domínio dos Estados Unidos da América, EUA, é a Base Militar norte-americana de Guantánamo, localizada no...

Para ler o trabalho na íntegra, CLIQUE AQUI. (2,13 MB)

 
A CAMORRA ATRAVÉS DA LENTE DE ROBERTO SAVIANO
Centro - História do Pensamento Estratégico - No âmbito geral
24-Feb-2015

       A tipologia sociológica do Patrimonialismo estudado por Max Weber (1864-1920) na sua obra póstuma de 1921, Economia e sociedade,   conserva ainda toda a sua vitalidade. Historiadores e sociólogos têm se valido da mesma para melhor compreender o que se passa no Oriente, na África, na América Latina e alhures. Acontece que por se tratar de uma tipologia, não é uma realidade acabada, mas apenas um tipo ideal referido, sempre, aos contextos históricos em que surgiram Estados mais fortes do que a sociedade. Weber considerava que o Patrimonialismo constituía um tipo de governo que...

Para ler o artigo na íntegra, CLIQUE AQUI. (240 KB)

 
TANGO IRANIANO E SAMBA PETROLEIRO
Centro - História do Pensamento Estratégico - No âmbito geral
12-Feb-2015

      A “Dança macabra” do compositor francês Camille Saint-Saëns (1835-1921) encontra repercussões nas trapalhadas nada estéticas dos governos do Brasil e da Argentina. Para começar com os “irmãos”, lembremos o rumoroso caso do “suicídio assistido” do promotor Alberto Nisman (1963-2015), ocorrido em dias passados na sua residência no exclusivo bairro de Puerto Madero, em Buenos Aires. Nisman tinha se convertido numa pedra no sapato do debilitado governo de Cristina Kirchner, ao denunciá-la como cúmplice na tentativa de encobrimento dos iranianos responsáveis pelo atentado contra a sede da AMIA (Associação Mutualista Israelense-argentina), ocorrido em Buenos Aires em 1994, e que...

Para ler o artigo na íntegra, CLIQUE AQUI. (140 KB)

 
A face do mal
Gestão do Conhecimento - Gestão do Conhecimento
10-Feb-2015

       Durante uma reunião cultural para adolescentes, um homem perguntou se conheciam o cavaleiro em armadura sobre cuja estátua ele pousava a mão. Como respondessem que não, o distinto senhor dignou-se a ensina-los. Com um amplo sorriso, ele nomeou o guerreiro, acrescentando a sua grande façanha: ter matado instantaneamente um judeu que, no decorrer de um encontro de teólogos na Idade Média, havia duvidado da virgindade de Nossa Senhora. Um dos meninos, ao chegar em casa, contou o diálogo ao pai. Dali em diante, no horário costumeiro em que iam apanha-lo para as reuniões, ele estava...

Para ler o artigo na íntegra, CLIQUE AQUI. (136 KB)

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>